Imposto de Renda 2019: Quem Deve Declarar?

Todos os anos os cidadãos brasileiros devem declarar o seu imposto de renda para estar em dia com o Governo. E com o Imposto de Renda 2019 não será diferente! O Imposto de Renda deverá ser declarado. Se você procura por informações referentes ao Imposto de Renda 2019, saiba que estar no lugar certo. Abaixo,  todos os detalhes sobre! 

Imposto de Renda 2019

Imposto de Renda 2019

Imposto de Renda 2019

A declaração do Imposto de Renda incide sobre todos os cidadãos brasileiros cujo os rendimentos anuais sejam de R$ 28.559,70.

O IR trata-se de uma tributação obrigatória para os trabalhadores brasileiros, nos quais se enquadram no primeiro requisito mencionado logo acima. 

imposto-de-renda-leao

As alíquotas referente a declaração do IRPF, são proporcionais aos rendimentos do trabalhador brasileiro, ou seja, quanto maior o seu rendimento maior será a taxa paga.

Lembrando que, o máximo pago pelo cidadão brasileiro em imposto de renda é 27,5%.

A declaração deste imposto deve ser realizada todos os anos, inclusive em 2019! Se você deseja saber todas as informações referentes ao Imposto de Renda 2019, continue conferindo este post pois reunimos todas as informações referentes ao mesmo! 


Quem precisa declarar o Imposto de Renda 2019?

Não são todos os cidadãos brasileiros que devem declarar o Imposto de Renda 2019. Aqueles que são obrigados a declarar este imposto, são aqueles que se enquadram nos critérios estabelecidos pela Receita Federal. 

Abaixo, confira todos eles:

  • Pessoas que obtiveram, ao decorrer de 2018, ganho de capital por meio de alienação de bens e direitos ou também manuseou operações em bolsas de valores.
  • Contribuintes residentes em terra brasileiras com rendimentos tributáveis superiores ao valor de R$ 28.559,70 no ano de 2018 (ou R$ 1.903,98 mensais);
  • Cidadãos que receberam rendimentos não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, com soma superior a R$ 40 mil no ano anterior;
  • Pessoas com renda bruta em valor que ultrapassam R$ 128.308,50 obtidas por meio de atividade rural;
  • Pessoas que tem propriedades de bens ou direitos (inclusive terra nua) no valor total superior a R$ 300 mil, em 31 de dezembro de 2018.
  • Pessoas que passaram a ter condição de residente no Brasil, ao decorrer do ano passado.
  • Quem pretenda compensar, no ano anterior ou posterior, prejuízos relativos à atividade rural de anos-calendário anteriores.
  • Quem escolheu pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferida na venda de imóveis residenciais.

fazer-declaracao-do-imposto-de-renda-2019

Informação Importante!

Se você se enquadra em uma dessas regras mencionadas acima, será necessário entrega a Declaração de Ajuste Anual do imposto de Renda de Pessoa Física 2019 dentro do prazo até abril de 2019.

Caso isto não seja feito dentro do prazo estipulado pelo órgão responsável por este imposto, você estará sujeito a multa, ou até mesmo poderá te levar à malha fina da Receita Federal.


Casos de Isenção do Imposto de Renda 2019

Como mencionado anteriormente, nem todas as pessoas deverão declarar o seu Imposto de Renda 2019. À não ser que se enquadre nas regras da Receita Federal!

Caso contrário, estarão isentos do pagamento aqueles que:

  • Possuam renda mensal inferir aos limites da alíquota de isenção (Não precisam declarar o imposto de renda 2019);
  • Aposentados diagnosticados com alguma das doenças graves dispostas na lei 7.713/88 (Câncer, Aids, Paralisia, entre outras) – (Precisam declarar o imposto de renda 201, e a isenção não é automática, precisa ser solicitada na fonte pagadora do benefício).

Tabela do Imposto de Renda 2019

Se você se enquadra nos critérios para a declaração do Imposto de Renda deverá ficar atento a tabela do Imposto de Renda 2019

Essa tabela informa a alíquota de contribuição de acordo com o valor dos vencimento que o trabalhador tem a receber. 

Abaixo, confira a tabela atual:

Base de Cálculo Alíquota Parcela a Deduzir do IR
Até R$ 1.903,98
De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 7,5% R$ 142,80
De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05 15% R$ 354,80
De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68 22,5% R$ 636,13
Acima de R$ 4.664,68 27,5% R$ 869,36



Saiba como declarar o Imposto de Renda

Para declarar o seu Imposto de Renda 2019, você terá duas opções mais acessíveis. São elas:

  • Pelo aplicativo IRPF;
  • Pelo site oficial da Receita Federal. 

calcule-imposto-de-renda

Abaixo, montamos um simples passo a passo dessas duas alternativas para declaração. Veja!

1 – Documentação: Separe todos os documentos antes de começar, para facilitar o processo. Rendimentos da empresa em que trabalha, de instituições financeiras e de outras rendas recebidas no ano de 2018.

2 – Dados cadastrais: Preencha primeiro os dados pessoais, como endereço e CPF. Essa é a parte “básica” do processo de declaração anual do imposto de renda.

3 – Rendimentos: Todo rendimento registrado pelas fontes pagadoras e instituições financeiras precisa ser declarado. Caso contrário, o contribuinte corre o risco de cair na malha fina do IRPF.

*Rendimentos isentos e não tributáveis, como bolsas de estudo e ganhos com a poupança, devem ser informados em ficha específica.

4 – Bens e direitos: Poupanças financeiras, saldo em conta corrente e bens como imóveis e veículos devem ser informados na aba “Bens e direitos”, com o valor em reais em 31 de dezembro de 2017 e no final de 2018.

5 – Pagamentos efetuados: Despesas podem ser comprovadas, como pagamentos com saúde e educação, devem ser declarados na aba “Pagamentos efetuados”, e precisam ser informados o CNPJ ou CPF da instituição ou do profissional.

6 – Verifique pendências: Existe um botão “verificar pendências”. Caso algum campo obrigatório não tenha sido preenchido.

7 – Completa ou simplificada: O próximo passo é escolher o modelo de tributação: por deduções legais, a chamada completa, ou por desconto simplificado. O próprio programa indica a opção mais vantajosa. 

8 – Conta em caso de restituição: Para os contribuintes com direito à restituição, o sistema pede que seja informado o banco, a agência e conta corrente para o depósito. 

10 – Entregar: Por último, após verificar todos os dados, basta clicar no botão “Entregar Declaração”, no canto esquerdo inferior da tela. A declaração é salva automaticamente.

Uma nova caixa aparecerá na tela, pedindo ao contribuinte selecionar a declaração a ser entregue e clicar em “OK”.

Pelo Aplicativo IRPF 

  • Baixe o app em seu celular;
    aplicativo-receita-federal
  • Faça o seu cadastro preenchendo todos os dados solicitados;
  • Após isso, abra o aplicativo na opção “Fazer Declaração”;
  • Depois em “Criar ou continuar Declaração”;
  • E por fim, “Fazer a declaração”.
    programa-declaracao-receita-federal

Pelo site da Receita Federal 

Nesta segunda e mais usada opção, você deverá baixar o Gerador de Declaração para computadores. Siga as instruções abaixo para este procedimento:

  • Acesse o site ➟ Clicando aqui;
    Site-receita-federal-2019
  • Feito isto, clique em “Programa IRPF 2019”;
  • Baixe o programa em seu computador. 

Com o programa instalado, faça o seguinte:

  • Clique na opção “Criar nova Declaração”;

    Programa Receita Federal

    Programa Receita Federal

  • Nesta nova aba,escolha uma das opções;
    Importar-Declaracao-imposto-de-renda
  • Informe os dados como mostra na imagem abaixo:
    delcaração-imposto
  • Preencha todos os dados solicitados, e reveja para que não haja nenhuma informação errada;
  • Por fim, selecione “Entregar Declaração”.
    como-entregar-declaraçao

Restituição Imposto de Renda 2019

Logo depois de ter realizado sua declaração do Imposto de Renda 2019, será necessário que você fique atento a consulta da Restituição deste imposto. 

Essa restituição funciona para casos onde o valor declarado tenha sido de forma errada! Por isso, é de suma importância ficar atento a este detalhe. O pagamento da Restituição é de responsabilidade da Secretaria da Receita Federal do Brasil – RFB, ou seja, é este órgão que fara a devolução do dinheiro. 

Para realizar a consulta, siga o passo a passo montado abaixo:

  • Acesse o endereço ➟ Clicando aqui;
    consulta-restituição-irpf
  • Neta página preencha as seguintes informações solicitadas:
    – Número do CPF;
    – Data de Nascimento;
  • Após isso, informe os caracteres apresentados na página;
  • Clique em “Consultar”.

Nesta nova janela você poderá consultar todas as informações sobre a restituição do seu Imposto de Renda 2019


Valor da multa por atraso da declaração do Imposto de Renda 2019

É de suma importância que os cidadãos brasileiros obrigados a realizar o pagamento do Imposto de Renda 2019, fiquem atentos ao prazo pois caso a declaração não tenha sido feita dentro do prazo estipulado, o cidadão deverá pagar uma multa de até 20% sobre o valor mínimo que é de R$165,74.

Se realmente houver esse atraso, o contribuinte tem até 30 dias para efetuar o pagamento da multa. Caso contrário, será cobrados juros sobre a multa. Nessa situação, deve ser emitida a Darf atualizada.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.88
Total de Votos: 8

Imposto de Renda 2019: Quem Deve Declarar?

Tabela Imposto de Renda 2020: Alíquotas, Cálculo e Valor

Os cidadãos que precisam declarar o imposto devem consultar a tabela Imposto de Renda 2020 para saber com precisão quais são as alíquotas que devem ser utilizadas para cálculo. A seguir você pode consultar a tabela Imposto de Renda 2020 e saber como fazer esse cálculo.

Tabela Imposto de Renda 2020

Tabela Imposto de Renda 2020

Cidadãos que ganharam uma renda maior que a determinada pelo Governo Federal para classificar quem é isento devem fazer essa declaração obrigatoriamente.

Muitos cidadãos têm pavor quando pensam em declarar Imposto de Renda 2020. Esse processo pode não ser tão difícil assim! Continue a sua leitura e saiba mais a seguir!

Quem deve declarar Imposto de Renda 2020?

Nem todos os cidadãos brasileiros devem consultar a tabela Imposto de Renda 2020 para fazer a declaração do imposto.

Existem alguns requisitos exigidos pela Receita Federal para classificar quem é obrigado a declarar. Veja a seguir quem deve consultar a tabela IR 2020 para fazer a declaração do Imposto de Renda:

  • Cidadãos que tenham recebido rendimentos considerados tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Cidadãos que tiveram rendimentos direto na fonte tributáveis ou não com valores acima de R$ 40.000,00;
  • Cidadãos que aplicaram seus rendimentos em ações na bolsa de valores ou em mercados futuros;
  • Cidadãos que acabaram obtendo rendimentos através de alienação de bens e direitos;
  • Cidadãos que obtiveram rendimentos anuais no setor rural acima de R$ 142.798,50;
  • Cidadãos que tenham o interesse em fazer a compensação de prejuízos e perdas em atividades rurais de anos anteriores;
  • Cidadãos que tenham firmado residência no Brasil a partir de 31/12/2019;
  • Cidadãos que a partir do dia 31/12/2019 tiveram a posse de bens com valores acima de R$ 300.000,00.

Quem tem direito a isenção do IR 2020?

Alguns cidadãos devem ficar atentos aos valores Imposto de Renda 2020 para saber se devem declarar obrigatoriamente ou não.

Existem ainda alguns casos em que o cidadão não é obrigado a fazer a declaração do Imposto de Renda. Conheça a seguir alguns casos:

  • Hanseníase;
  • Neoplasia Maligna;
  • AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida);
  • Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  • Alienação Mental;
  • Cardiopatia Grave;
  • Cegueira (inclusive monocular);
  • Doença de Parkinson;
  • Esclerose Múltipla;
  • Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante);
  • Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  • Tuberculose Ativa;
  • Contaminação por Radiação;
  • Espondiloartrose Anquilosante;
  • Nefropatia Grave;
  • Hepatopatia Grave.

Como declarar Imposto de Renda 2020?

Consultar a tabela Imposto de renda 2020 para fazer a declaração ainda deixa muitas pessoas com os cabelos em pé.

Antes de saber os processos para que essa declaração seja feita, é muito importante ter em mãos alguns documentos, pois esses dados serão solicitados pelo próprio sistema da Receita Federal.

Veja a seguir as informações que você precisa para fazer a sua declaração:

  • Valores da renda variável atualizados;
  • Valores e vencimentos dos salários recebidos;
  • Valores de todas as possíveis aposentadorias recebidas, benefícios e pensões, quando existir;
  • Todas as cópias de recibos de doações e pagamentos efetuados;
  • Documentos originais ou cópias de dívidas, ônus e bens;
  • Informações pessoais completas como número de documentos, nome completo e dados bancários, entre outros.

Conheça as maneiras de fazer essa declaração

  • Pelo computador: com o Programa Gerador da Declaração IRPF ou PGD de 2020. Visitando esse site você tem acesso ao programa;
  • Pelo celular: através do aplicativo “Meu INSS” que pode ser feito o download pela App Store ou Play Store.

Tabela Imposto de Renda 2020

Alíquota de IR Tabela atual Tabela corrigida
Isento Até R$ 1.903,98 Até R$ 3.556,56
7,5% De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,66 De R$ 3.556,57 até R$ 5.280,09
15,0% De R$ 2.826,67 até R$ 3.751,05 De R$ 5.280,10 até R$ 7.073,23
22,5% De R$ 3.751,06 até 4.664,68 De R$ 7.073,24 até R$ 8.837,92
27,5% Acima de R$ 4.664,68 Acima de R$ 8.837,92

Cálculo IR 2020

Na internet existem diversos sites que te ajudam nesse processo de cálculo do Imposto de Renda.

Veja a seguir como calcular o seu:

  • Visite esse site;
  • Preencha corretamente o valor do seu salário bruto;
  • Preencha a quantidade de dependentes e outras deduções possíveis;
  • Clique em “Calcular” e veja os resultados.

Declaração Imposto de Renda 2020: Quem Deve Declarar, Quando e Como

A declaração Imposto de Renda 2020 deve ser feita apenas por alguns cidadãos de acordo com a faixa monetária dos seus rendimentos financeiros. Muitos brasileiros acabam até perdendo o sono de tanta preocupação com essa obrigação fiscal. Saiba mais sobre a declaração Imposto de Renda 2020.

Declaração Imposto de Renda 2020

Declaração Imposto de Renda 2020

A declaração IRPF 2020 é feita de maneira obrigatória por todos os cidadãos que não estão incluídos na faixa de isenção. Quem recolhe esse valor de contribuição é o Governo Federal através da Receita Federal.

Fazer declaração do Imposto de Renda pode não ser tão complicado assim com as informações abaixo que vamos te dar.

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2020?

Existem algumas exigências para quem for obrigado a fazer a entrega da declaração Imposto de Renda 2020.

Os requisitos e obrigatoriedades dos cidadãos que devem declarar em 2020 podem sofrer alterações em breve.

Confira abaixo quem deve fazer a declaração de IR 2020:

  • Indivíduos que tiveram rendimentos considerados tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Indivíduos que tiveram rendimentos considerados tributáveis ou não tributáveis exclusivamente na fonte com valores acima de R$ 40.000,00;
  • Indivíduos que fizeram aplicações do tipo bolsa de valores ou de mercados futuros;
  • Cidadãos que obtiveram rendimentos por causa da alienação de bens e direitos;
  • Cidadãos que tiveram rendimentos anual rural acima de R$ 142.798,50;
  • Cidadãos que queiram compensar possíveis perdas e prejuízos de atividades rurais de anos anteriores;
  • Cidadãos que se tornaram residentes do Brasil a partir de 31/12/2019;
  • Cidadãos que tiveram a posse de bens com valor acima de R$ 300.000,00 a partir de 31/12/2019.

Tabela de Declaração Imposto de Renda 2020

Para você declarar o IRPF 2020, é necessário conferir a tabela com as alíquotas atuais e as faixas salariais.

Confira:

Alíquota de IR Tabela atual Tabela corrigida
Isento Até R$ 1.903,98 Até R$ 3.556,56
7,5% De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,66 De R$ 3.556,57 até R$ 5.280,09
15,0% De R$ 2.826,67 até R$ 3.751,05 De R$ 5.280,10 até R$ 7.073,23
22,5% De R$ 3.751,06 até 4.664,68 De R$ 7.073,24 até R$ 8.837,92
27,5% Acima de R$ 4.664,68 Acima de R$ 8.837,92

Como fazer declaração Imposto de Renda 2020?

Uma das maiores dúvidas dos cidadãos que precisam fazer a declaração Imposto de Renda 2020 é justamente acertar no preenchimento das informações.

Os cidadãos que são obrigados a fazer essa declaração devem ter alguns dados importantes e cruciais. Esses dados serão solicitados pelo sistema da Receita Federal.

Confira a seguir o que você deve ter em mãos para declarar esse imposto:

  • Valores atualizados da renda variável;
  • Valores recebidos de salários e quais foram os vencimentos;
  • Valores de aposentadorias recebidas, benefícios e pensões, quando for o caso;
  • Recibos de doações e pagamentos;
  • Cópias e documentos originais de dívidas, ônus, bens e direitos;
  • Informações sobre os dados pessoais – isso inclui números de CPF e RG, nome completo, dados da conta bancária, entre outros.

Quais são as maneiras de se fazer essa declaração?

Existem três maneiras de fazer esse tipo de declaração atualmente. Confira a seguir:

  • Através do computador com o PGD ou Programa Gerador da Declaração IRPF para 2020 que se encontra disponível nesse site oficial da Secretaria da Receita Federal do Brasil;
  • Através do celular pelo aplicativo “Meu INSS” que se encontra disponível na Play Store ou App Store.

Prazos e datas da declaração Imposto de Renda 2020

As datas e os prazos para declaração Imposto de Renda 2020 ainda serão definidas e divulgadas em breve. Abaixo você confere as últimas informações:

  • Data 20/01: Liberação de alguns programas auxiliares do Imposto de Rrenda como o Ganho capital e o Carnê Leão através do Portal da Receita Federal;
  • Data 23/02: Liberação do Programa IRPF para que seja feito o download no Portal da Receita Federal;
  • Data 02/03: Início da entrega da Declaração do Imposto de Renda;
  • Data 28/04: Término do prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda.

Imposto de Renda 2020: Tabela, Declaração, Alíquotas

Um assunto bem comentado e que sempre gera dúvidas entre os brasileiros, é o Imposto de Renda 2020. Isso porque é preciso está seguindo todos os seus procedimentos de forma correta para que tudo dê certo de primeira. Sabendo que esses procedimentos requer bastante atenção reunimos as principais informações sobre o Imposto de Renda 2020, para que você possa se programar ainda melhor.

Imposto de Renda 2020

Imposto de Renda 2020

Então, para saber como esse procedimento é feito e quais as melhores dicas sobre esses passos é preciso entender como funciona cada componente.

Nesse texto você encontrar um acompanhamento bem detalhado sobre os problemas e soluções caso aconteça algum imprevisto em seu Imposto de Renda 2020. Continue lendo e fique por dentro do assunto.

Imposto de Renda 2020

Uma taxa que é cobrada de forma anual para um determinado grupo de pessoas, o Imposto de Renda é cobrado de acordo com o rendimento dos brasileiros em suas devidas ocasiões.

Todos os anos, o Imposto sobre o Rendimento recebe bastante atenção por parte dos trabalhadores que recebem um salário mais elevado. Isso porque é feito um determinado sobre ele, com as bases que são definidas pela Receita Federal para aquele ano.

De acordo com esses parâmetro, é possível entender que, quanto mais alto for o salário recebido, mais alto também será o valor do seu Imposto de Renda 2020. Mas não precisa se assustar!

Todos os anos, com as mudanças que ocorrem a respeito de nossa economia, também é definido um valor máximo para essa contribuição.


Quem deve declarar o Imposto de Renda 2020?

O IR sempre tem sua formas de pagamento e regras estabelecidas a serem seguidas. Juntamente com outro impostos que são implementados de forma obrigatória, ele não é destinado a todas as pessoas brasileiras.

Ciente disse, confira abaixo os requisitos de quem deve declarar o Imposto De Renda 2020 e saiba se esse imposto é destinado a  você:

  • Pessoas que residem em terras brasileiras e tiveram um rendimento tributável superior à R$ 28.559,70 ao ano anterior ou ou R$ 1.903,98 mensais;
  • Cidadãos que obtiverem rendimentos tributáveis ou não tributáveis exclusivamente da fonte superior ao valor de 40.000,00;
  • Cidadãos que tiveram renda anual que ultrapassou o valor de R$ 142.798,50;
  • Cidadãos que tiveram como posse de bens cujo o valor atingiu R$ 300.000,00 ou acima dele;
  • Obteve ganho de capital sobre alienação de bens e direitos;
  • Cidadãos que fizeram na bolsa de valores, mercados futuros ou atividades parecidas;
  • Cidadãos do setor rural que queiram realizar compensação de prejuízos e perdas nos anos passados;
  • Pessoas que passaram a ter a condição de cidadão brasileiro e se encontrando no país dentro do período do ano passado.

Se você está dentro de uma opções acima, é aconselhado que procure entender mais sobre o assunto para ficar em dia com o seu imposto,assim, evitando problemas futuros com a Receita Federal.

Quem não precisa declarar o IRPF 2020?

Não encontrou nenhuma que situação em que você pudesse se encontrar no tópico acima? Para não ter mais dúvidas, veja quem não precisa declarar Imposto de Renda 2020:

  • Pessoas que não estejam enquadradas nos requisitos que informamos acima;
  • Pessoas que possam se encaixar nos quesitos acima, mas estão em condições de dependentes outra pessoa que também realiza suas contribuições;
  • Cidadãos que passaram a ter posse de bens e direitos sem ultrapassar o valor de R$ 300.000,00, no último mês do ano anterior.

Valor do Imposto de Renda 2020

Sempre que chega um novo ano, é necessário que estejamos atentos aos novos detalhes definidos pela Receita Federal. Isso porque ela é responsável para definir cada valor destinados às alíquotas dentro de sua tabela.

Como já falamos, o valor do IRPF 2020 sempre é cobrado de acordo com o valor bruto do salário do trabalhador. Por isso, existem várias definições e também, formas de declarações anuais e mensais.

Então, para que os brasileiros possam efetuar sua contribuição e saber os seus valores, é preciso checar quais são os percentuais de cada tipo de alíquotas e fazer o cálculo de acordo com os valores de seu rendimento.


Quem tem isenção do Imposto de Renda 2020?

Mesmo sendo um imposto obrigatório, também é definido alguns critérios de quem não precisa está pagando essa taxa. Veja abaixo, quem tem isenção do imposto de renda 2020:

➜ Brasileiros com renda mensal menor aos valores definidos nas alíquotas de pagamento;

➜ Portadores de doenças, como:

  • AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida);
  • Alienação Mental;
  • Cardiopatia Grave;
  • Cegueira (inclusive monocular);
  • Contaminação por Radiação;
  • Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante);
  • Doença de Parkinson;
  • Esclerose Múltipla;
  • Espondiloartrose Anquilosante;
  • Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  • Hanseníase;
  • Nefropatia Grave;
  • Hepatopatia Grave;
  • Neoplasia Maligna;
  • Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  • Tuberculose Ativa.

Não se esqueça que, para que a isenção seja de fato validada, é preciso que o inseto esteja comprovando essas informações à Receita Federal.

No geral, é solicitado que o cidadão esteja se submetendo a uma consulta médica, para que seja comprovado que o cidadão é de fato, o portador de uma das doenças que citamos acima.


Como declarar Imposto de Renda 2020?

Já por dentro das regras de quem deve ou não declarar seu imposto de renda todos os anos, é preciso agora, se atentar em como declarar Imposto de Renda 2020. Embora nãos eja um procedimento muito complicado, ele é bem trabalhoso.

Isso porque os brasileiros que realizam esses procedimento devem está sempre atentos aos mínimos detalhes dos documentos que lhe é solicitado. São muitos números a serem copiados e nesse procedimento, você não pode cometer erros.

Será preciso que você esteja detalhando alguns documentos como:

  • Dívidas e ônus reais;
  • Pagamentos já efetuados;
  • Bens e direitos recebidos no ano anterior;
  • Doações realizadas;
  • Importações;
  • Imposto pago ou retido;
  • Rendimentos;
  • Detalhes de seus dependentes;
  • Outras rendas;
  • Entre outros.

Como avanço tecnológico, você pode ter mais opções de como realizar esse procedimento, sem precisarmos sair de casa. Mas é bom que, para ambos, você já esteja com todas as documentações reunidas. Isso tomará menos tempos e evitará complicações com seu Imposto de Renda 2020.


Aplicativo Imposto de Renda 2020

Hoje, todos nós conseguimos realizar vários procedimentos sem precisar sair de casa, usando apenas o celular.

E para o imposto de renda não é diferente. Veja a seguir, como usar o aplicativo Imposto de Renda 2020 no passo a passo:

  • Com o seu aparelho conectado a internet, acesse a loja e encontre o aplicativo nomeado: IRPF;

  • Em seguida, selecione para instalar e aguarde sua instalação;
  • Depois de instalado, abra o aplicativo e selecione a opção ‘Fazer Declaração’;
  • Prossiga clicando em ‘Criar ou Continuar sua declaração’;

  • E para finalizar, clique em ‘Fazer declaração’ e preencha os campos com seus rendimentos.

Programa Imposto de Renda 2020

Outra opção também, é através do programa Imposto de Renda 2020, veja:

  • Realize seu download de acordo com o sistema operacional do seu computador;
  • Após baixado, instale-o;
  • Em seguida, abra o programa;
  • No meu esquerdo, selecione a opção ‘Continuar ou criar declaração’;

  • Preencha todos os campos solicitados com os detalhes de suas documentações até finalizar o procedimento e clique em ‘Entregar Declaração’.

Lembre-se! Você precisa está conectado a internet para que ambos os procedimentos sejam válidos!


Malha Fina Imposto de Renda 2020

A importância de estarmos sempre falando, que é preciso que você esteja sempre atento aos detalhes que você irá escrever para declarar sua renda, é devido à malha fina Imposto de Renda.

Embora possa ser algum erro que sem querer você tenha cometido, ele será identificado. Isso porque a malha fina é responsável para identificar falsas declarações, que são feitas por pessoas que tentam burlar esse imposto. Então, para não ser confundido, esteja atento às suas afirmações.


Consultar restituição do Imposto de Renda 2020

Outra opção que você também tem que pode ser uma grande aliada, é a consulta restituição do Imposto de Renda 2020. Sabendo que esses valores podem variar e ser bem complicados na hora do cálculo, você pode revisá-lo.

Assim, se você achar que fez um pagamento que passou do que era destinado a você, você pode solicitar essa consulta. Acesse aqui e preencha os campos para essa solicitação.


Prazos de pagamento Imposto de Renda 2020

Assim como qualquer imposto é cobrado, também é definido os prazos de pagamento Imposto de Renda. Estando em dia, você evitará acréscimos sobre o seu valor inicial.  O valor da multa estabelecida para esse imposto, pode checar até R$ 200.

No momento ainda não foram definidos os novos prazos, mas você pode tomar os que estão vigente como modelo, veja:

Lote Data
17/06/2019
15/07/2019
15/8/2019
16/9/2019
15/10/2019
18/11/2019
16/12/2019

Assim que for divulgado, nós estaremos mantendo você atualizado com essas datas para efetuar o pagamento do Imposto de Renda 2020.


Diferença entre IRPF e IRPJ 2020

Ainda existem pessoas que não sabem quais são os tipos de imposto de renda existente, então, veja quais são eles a seguir:

Imposto de Renda Pessoa Física

Esse tipo de imposto é cobrado através do IRRF, para o Imposto de Renda Retido na Fonte e também pelo DIR que é a declaração de ajuste Anual do Imposto de Renda, como já falamos, destinados a pessoas físicas.

Sua cobrança é feita através de sua folha de pagamento, para conferir, basta checar o seu extrato.

Imposto de Renda Pessoa Jurídica

Já esse tipo de imposto, é destinado apenas às pessoas jurídicas, ou seja, não tem nenhum envolvimento com pessoa física, mesmo que seja seu representante. Ele é cobrado dos seguintes órgãos: igrejas, órgãos do Governo, empresas, sociedades, partidos políticos,

Isenção do Imposto de Renda 2019: Quem tem direito?

Os brasileiros ainda têm muitas dúvidas sobre a isenção do Imposto de Renda 2019 e, principalmente, quem tem direito a ele. Neste artigo de hoje você vai entender as principais questões sobre a isenção do Imposto de Renda 2019 e como solicitá-la.

Isenção do Imposto de Renda 2019

Isenção do Imposto de Renda 2019

No Brasil, o Imposto de Renda é um tributo obrigatório que incide sobre os rendimentos dos cidadãos. O cálculo dele é feito de acordo com os rendimentos de cada cidadão.

Esse tipo de tributo não existe só no Brasil. Ele também existe em outros países. A seguir você vai entender melhor como funcionam as isenções desse imposto e quem de fato tem direito a ela.

Quem é obrigado a fazer a declaração do Imposto de Renda?

As informações sobre as declarações do Imposto de Renda para o ano de 2019 ainda não foram estabelecidas e divulgadas.

As informações oficiais serão divulgadas em breve.

Em 2018 foram obrigados a apresentar a declaração anual do Imposto de Renda os cidadãos que apresentaram em 2017 rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 e para as atividades rurais a receita bruta deve ser superior a R$ 142.798,50.

✓ Confira aqui a simulação Imposto de Renda 2019

Pessoas físicas que residem no Brasil e que apresentaram as seguintes situações em 2017 também foram obrigadas a fazer a declaração do Imposto de Renda. São elas:

  • Cidadãos que tenham recebido rendimentos não tributáveis, isentos ou tributados diretamente na fonte com valores somados de até R$ 40.000,00;
  • Cidadãos que obtiveram ganhos de capital na alienação de bens ou direitos, realizaram operação em bolsas de valores, de futuros, de mercadorias ou assemelhadas;
  • Conseguiram obter até o dia 31/12/2017 bens com valor total ou superior a R$ 300.000,00.

Você pode conferir todas as informações completas sobre as obrigações da declaração do Imposto de Renda nesse site.


Quem tem direito a isenção do Imposto de Renda 2019?

A isenção do Imposto de Renda 2019 pode ser solicitada por alguns cidadãos que se enquadram nas obrigatoriedades exigidas.

Veja se você tem direito a solicitar esse benefício.

Isenção do Imposto de Renda 2019 por idade

Como estamos enfrentando um período de transição governamental, muitas coisas ainda podem mudar em relação às declarações do Imposto de Renda.

Por enquanto, as últimas informações dizem respeito ao ano de 2018, onde os cidadãos com idade igual ou superior a 65 anos e que vivam de suas rendas são isentos da declaração desse imposto.

✓ Conheça o prazo de entrega da DIRF 2019

Isenção do Imposto de Renda 2019 por moléstias e doenças graves

De acordo com as últimas informações publicadas, existem algumas doenças que dão direito a isenção do Imposto de Renda.

Lembre-se que essa lista de doenças também poderá ser alterada a qualquer momento, assim que houver a transição do novo governo.

  • Hanseníase;
  • AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida);
  • Neoplasia Maligna;
  • Alienação Mental;
  • Cegueira (inclusive monocular);
  • Cardiopatia Grave;
  • Doença de Parkinson;
  • Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  • Esclerose Múltipla;
  • Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante);
  • Tuberculose Ativa;
  • Contaminação por Radiação;
  • Hepatopatia Grave;
  • Espondiloartrose Anquilosante;
  • Nefropatia Grave;
  • Paralisia Irreversível e Incapacitante.


Como fazer a solicitação da isenção do Imposto de Renda 2019?

Por enquanto, a solicitação da isenção do Imposto de Renda 2019 ainda não está disponível.

Em 2018, a solicitação foi feita da seguinte forma:

  • Acesse esse site;
  • Escolha qual versão você quer fazer o download dos formulários, se é em PDF ou DOC;

  • Preencha os dados corretamente, envie os documentos obrigatórios, assine o requerimento e finalize a sua solicitação.

DIRF 2019: Prazos de Entrega, Limites e Multas

Anualmente as pessoas jurídicas devem cumprir a sua obrigação tributária fazendo a DIRF 2019. Essa obrigação deve ser cumprida independente da forma de tributação e é feita através de um programa próprio. Saiba mais e veja como fazer a sua DIRF 2019.

DIRF 2019

DIRF 2019

A DIRF ou Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte é uma das obrigações tributárias obrigatórias que as pessoas consideradas jurídicas devem fazer anualmente. Este tipo de declaração é feito em um programa próprio da Receita Federal.

✓ Caiu na Malha Fina IR 2019? Veja o que fazer!

Muitos tem medo quando vai chegando a hora de fazer essa declaração simplesmente por falta de informação. O procedimento não é tão complicado assim como muitos imaginam.

Continue acompanhando esse artigo e saiba como fazer essa declaração de maneira correta.

O que é e para que serve a DIRF 2019?

Esta declaração tem fins apenas fiscalizatórios da Receita Federal, para saber com exatidão se as pessoas estão cumprindo a legislação referente ao Imposto de Renda.

Esta declaração serve como um combate à sonegação fiscal, tão presente em nosso país.

Depois que os funcionários de uma empresa entregam a Declaração Anual de Imposto de Renda, a Receita Federal cruza as informações para ver se estão consistentes. Se houver alguma informação diferente, a empresa corre o risco de cair em Malha Fina.

Entregar a DIRF 2019 é uma atividade obrigatório e caso não seja entregue, a empresa ou pessoa física obrigada a entregar, sofrerá consequências desagradáveis.


Quem é obrigado a entregar a DIRF 2019?

Segundo o artigo 2º da Constituição Federal estão obrigados a entregar a DIRF 2019, as pessoas que se enquadram nos casos abaixo:

  • Estabelecimentos considerados matrizes pertencentes a pessoas jurídicas domiciliadas no Brasil, que sejam imunes ou isentas;
  • Empresas individuais;
  • Sucursais, filiais ou representações de pessoas jurídicas que possuem sede no exterior;
  • Órgãos gestores de mão de obra de trabalho portuário;
  • Condomínios de edilícios;
  • Titulares de serviços notariais e de registros.


Prazo de entrega da DIRF 2019

Os prazos de entrega da DIRF 2019 serão definidos em breve, será preciso aguardar um pouco mais.

O prazo de entrega da DIRF no ano calendário 2017/2018 foi até o dia 28 de fevereiro de 2018.


Limites da DIRF 2019

Os limites da DIRF 2019 ainda não foram definidos, mas você pode conferir os valores do ano anterior:

  • Trabalho assalariado, que tenha um valor pago durante o ano igual ou superior a R$ 28.559,70;
  • Trabalho sem vínculo empregatício, com aluguéis e royalties acima de R$ 6.000,00, pagos durante o ano-calendário, ainda que tenham sofrido alguma retenção;
  • de dividendos e lucros, pagos a partir de 1996, e de valores pagos a titular ou sócio de Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte, exceto pró-labore e aluguéis, quando o valor total anual pago for igual ou superior a R$ 28.559,70.


Multa por não apresentar a DIRF 2019

A lei vigente penaliza os cidadãos que entregarem suas declarações fora do prazo, com incorreções ou omissões de informações.

Muitas informações ainda poderão ser atualizadas em relação a DIRF 2019, é preciso aguardar para sabermos mais.

Quem deixa de cumprir com essa obrigatoriedade de forma correta e dentro do prazo, deverão pagar uma multa de 2% ao mês-calendário ou fração.

As multas aplicadas às pessoas físicas, jurídica, que possuam o Simples Nacional ou Simples, será de R$ 200,00 e nos demais casos apenas R$ 500,00. Esses valores serão reduzidos para:

  • Redução de 50% quando essa declaração for apresentada após o prazo obrigatório, mas antes da data de procedimento do ofício;
  • Redução de 25% quando for apresentada a declaração até o prazo fixado na intimação.

Malha Fina 2019: Como Funciona? Consulta AQUI

Quando o assunto é Imposto de Renda, a maior preocupação dos brasileiros é não cair na Malha Fina 2019. Muitos ainda têm dúvidas sobre o que de fato significa esse termo. No texto de hoje você vai saber o que significa Malha Fina 2019 e como escapar dela!

Malha Fina 2019

Malha Fina 2019

Todos os contribuintes que são obrigados a fazer a declaração do Imposto de Renda ficam com medo de serem retidos. Isso acontece quando algum dado é preenchido incorretamente.

Diversos fatores contribuem para que uma declaração fique retida e seja obrigada a ser refeita. A Receita Federal e o Governo Federal são os órgãos responsáveis por recolher essa contribuição.

Tanto as pessoas físicas como as jurídicas fazem a declaração do Imposto de Renda anualmente e recolhem esse tributo.

O que é Malha Fina 2019?

O Governo Federal e a Receita Federal deram o nome de Malha Fina 2019 ao processo de verificação de inconsistência de informações cedidas no seu Imposto de Renda 2019 recebidas tanto de pessoas físicas como jurídicas.

Esse processo é como se fosse uma peneira para reter as declarações que foram feitas de maneira errada. As declarações que ficam retidas nesse processo devem ser refeitas. Algumas declarações, inclusive, se tornam alvo de investigações mais profundas.

Aqui no país, diversos processos são utilizados para fazer a verificação dessas informações como, por exemplo, a coleta de dados bancários informados pelos usuários em estabelecimentos comerciais, entre outros.


Como funciona a Malha Fina 2019?

A Malha Fina 2019 retém as declarações que tenham desde erros simples de digitação até os erros mais graves como divergências ou incompatibilidades de informações.

Quando você envia sua declaração no programa da Receita Federal, é feita uma checagem de todas as informações. Se for encontrada alguma informação estranha ou suspeita, a declaração fica retida e o contribuinte ganha um prazo para regularizá-la.

Quais os fatores que levam à retenção da declaração?

Existem alguns fatores que levam a declaração do contribuinte a ser retida. Confira a seguir alguns exemplos:

  • Informações incompatíveis;
  • Preenchimento incorreto das informações;
  • Informações divergentes;
  • Falta de comprovantes necessários;
  • Omissão de informações importantes à Receita Federal.

Faça a consulta da Malha Fina 2019!

Depois que você fez a sua declaração, é possível consultar pela internet se a sua declaração caiu na Malha Fina.

Quem libera essa consulta é o Governo Federal. Ela é divulgada geralmente no meio do ano.

Se depois da sua consulta você verificar que a sua declaração foi retida, não se desespere, é possível corrigir e se justificar. O problema estará se você não tomar nenhuma providência para se justificar e corrigir essas informações.

Siga essas informações para você saber sobre a sua declaração:

  • Visite esse site;
  • Preencha corretamente as suas informações de CPF, código de acesso e senha;

  • Para gerar o código de acesso, é necessário visitar esse site;
  • Em seguida, clique na opção “Gerar código de acesso para pessoa física”;

  • Automaticamente será gerado um código de acesso que permite você a acessar o sistema.

*Apenas quem fez a declaração do Imposto de Renda conseguirá gerar esse código de acesso!

Como Receber Restituição do Imposto de Renda 2019?

Muitas pessoas ainda possuem dúvidas de como receber Restituição do Imposto de Renda 2019. No texto de hoje, você vai entender como deve proceder para receber esse dinheiro que você tem direito. Entenda como receber Restituição do Imposto de Renda 2019!

Como Receber Restituição do Imposto de Renda 2019

Como Receber Restituição do Imposto de Renda 2019

Algumas pessoas são obrigadas a fazer a declaração do Imposto de Renda anualmente. Esse imposto nada mais é do que uma contribuição que o cidadão faz à Receita Federal.

A restituição desse imposto é o recebimento do dinheiro que o contribuinte pagou a mais para o Governo. Ou seja, quem contribuiu a mais, ou teve algumas deduções permitidas, poderá receber o dinheiro de volta.

Quem pode receber essa Restituição?

Assim que as pessoas fazem a sua declaração no programa da Receita Federal, ele já faz todos os cálculos necessários.

Os cidadãos que têm direito a receber o dinheiro dessa Restituição são todos aqueles que contribuíram a mais durante o ano. Com a taxa Selic, pode-se determinar qual será o valor a receber.

Quem tiver muitas deduções nesse imposto com certeza terá dinheiro a receber. Essas deduções poderão ser descontos com despesas médicas, gastos com dependentes, entre outras contas.

O que é Malha Fina?

A Malha Fina é uma operação da Receita Federal que tem a missão de verificar todas as declarações entregues e reter as que estiverem com alguma irregularidade.

Por exemplo, quando alguma informação está incoerente com a verdade, o cidadão tem a sua declaração retida e então cai na Malha Fina.

Esse contribuinte se torna alvo da Receita Federal e tem obrigação de refazer essa sua declaração. O contribuinte poderá entrar com um pedido de retificação caso deseje contestar a sua declaração retida.


Entenda como receber Restituição do Imposto de Renda 2019

Antes de você entender como receber Restituição do Imposto de Renda é importante que você aprenda a fazer a consulta desse seu direito.

O procedimento para restituição IRPF 2019 é muito simples e essa consulta é feita no site da própria Receita Federal. Com apenas alguns cliques você fica sabendo se esse dinheiro está disponível para você ou não.

Como consultar?

Para consultar você deve proceder da seguinte maneira:

  • Acesse esse site;
  • Preencha os números do seu CPF, data de nascimento e caracteres correspondentes a imagem.

Quando for preencher os dados do seu CPF, não utilize traços, pontos ou vírgulas. Na data de nascimento digite apenas dois números para o dia e mês e quatro números para o ano.

Como receber?

Assim que você faz a sua declaração, é necessário informar os seus dados bancários com a conta que deseja receber esse dinheiro da Restituição.

Os pagamentos são realizados através de lotes, divididos ao longo de todo segundo semestre.

Como recebo se não tenho conta?

As pessoas que não possuem conta corrente ou poupança poderão receber o dinheiro da Restituição normalmente. As pessoas que não indicaram nenhuma conta para recebimento do dinheiro poderão sacá-lo em qualquer agência do Banco do Brasil.

Para sacar, basta comparecer a uma agência com CPF e os recibos das declarações do IR.

Dedução Imposto de Renda 2019: Como declarar no Imposto de Renda?

A dedução Imposto de Renda 2019 ainda gera muitas dúvidas nos contribuintes na hora de fazer a declaração. Afinal, essas deduções podem reduzir os valores de contribuição. E se forem preenchidas de forma errada? Saiba tudo sobre a dedução Imposto de Renda 2019.

Dedução Imposto de Renda 2019

Dedução Imposto de Renda 2019

Muitas questões ainda aparecem na hora do contribuinte fazer a sua declaração do Imposto de Renda. É muito importante que o contribuinte esclareça todas as suas dúvidas em relação a este tipo de tributo.

Uma informação mal preenchida pode levar o cidadão a ter a sua declaração retida na Malha Fina.

Existem algumas deduções que podem ser utilizadas na declaração. Se você tem gastos com saúde, educação e remuneração de empregado doméstico, então você tem direito a essa dedução.

✓ Veja ainda como conferir os lotes da restituição do IRPF 2019!

Valores dos descontos na dedução Imposto de Renda 2019

A Receita Federal ainda não fez as alterações dos valores da dedução Imposto de Renda 2019. Pode ser que ocorram algumas alterações nesses valores.

Veja a seguir quais são os valores permitidos para serem utilizados como descontos nas deduções. Confira:

  • Dedução aceita por cada dependente: R$ 2.275,08;
  • Despesas com contas relacionadas a educação, seja do próprio contribuinte ou de dependentes: R$ 3.561,50;
  • Descontos relacionados a contribuição do INSS para o empregado doméstico (é permitido apenas um empregado por declaração): R$ 1.171,84;
  • Não há limites de descontos com despesas relacionadas a saúde.

Tipos de dedução Imposto de Renda 2019 e como declarar

Despesas com saúde

As despesas com saúde, tanto do contribuinte quanto de seus dependentes, podem ser deduzidas do Imposto de Renda. Esses gastos podem ser com plano de saúde, dentista, exames, fonoaudiólogo, psicólogo, fisioterapeuta, hospitais e outros gastos.

Na aba “Pagamentos Efetuados”, o contribuinte precisa informar o nome completo do profissional, os números do CPF, RG e CNPJ da clínica onde os valores foram pagos.

Despesas com educação

As despesas com educação têm um limite para a dedução Imposto de Renda 2019, diferente dos gastos com saúde. O limite definido para 2019 ainda não foi definido. Em 2018 esse limite foi de R$ 3.561,50.

✓ Saiba como declarar empregada doméstica no Imposto de Renda!

É importante ressaltar que esses gastos são deduzidos apenas com instrução para os Ensinos Fundamental, Médio, Técnico e Superior.

Pensão alimentícia

Gastos com o pagamento de títulos de pensão alimentícia podem ser deduzidos de maneira integral do Imposto de Renda.

Se os pais decidem fazer o pagamento de R$ 3.000,00 e por decisão judicial o valor é de R$ 2.000,00, apenas esses R$ 2.000,00 são dedutíveis do Imposto de Renda. O restante do dinheiro deve entrar como doação.

Previdência oficial e previdência privada

O contribuinte pode abater integralmente do Imposto de Renda as contribuições feitas à Previdência Social oficial da União, Estados e Municípios. Essa regra serve tanto para quem é autônomo e paga o INSS, como para quem trabalha com carteira assinada.

Para os cidadãos que possuem um Plano Gerador de Benefício Livre ou Fundo de Aposentadoria Programa Individual, podem abater o valor de até 12% de seus rendimentos tributáveis no ano.

No campo “Pagamentos Efetuados”, mais precisamente nos códigos 36, 37 e 38, o contribuinte deve informar o valor total pago ao longo do ano.

Despesas com aparelhos ortopédicos

Gastos com aparelhos ortopédicos que tem a função de corrigir possíveis desvios de coluna, ou outras imperfeições nos membros inferiores, superiores e articulações podem ser deduzidos integralmente do cálculo do Imposto de Renda.

Consulta Lote Imposto de Renda 2019

Os contribuintes que fizeram pagamentos a mais para a Receita Federal devem fazer a consulta lote Imposto de Renda 2019 para saberem as datas de pagamento da restituição. Fazer a consulta lote Imposto de Renda 2019 é um procedimento totalmente gratuito. Saiba mais!

Consulta Lote Imposto de Renda 2019

Consulta Lote Imposto de Renda 2019

O cidadão que faz a contribuição do Imposto de Renda e é obrigado a fazer a declaração todos os anos deve ficar atento às datas de pagamento da restituição.

O órgão responsável pelo recolhimento do tributo do IRPF é a Receita Federal. É ela quem determina a faixa de rendimentos que o cidadão se torna obrigado a declarar.

Mesmo que o brasileiro esteja cansado de pagar tantos impostos, é melhor cumprir as obrigações e se manter em dia com a Receita.

Quem deve declarar o Imposto de Renda?

Antes de você saber como fazer a consulta do lote do Imposto de Renda 2019 é muito importante que você saiba quem deve fazer a declaração de tributo, entre outras informações importantes.

Como nós dissemos, a Receita Federal determina uma faixa de rendimentos que se torna obrigada a fazer a declaração do Imposto de Renda.

Esses valores ainda não foram definidos para 2019, mas você poderá conferir abaixo algumas faixas de rendimentos referentes a 2018.

Confira a seguir quem teve que declarar em 2018:

Os contribuintes que tiveram rendimentos abaixo de R$ 1.903,99 foram considerados isentos, ou seja, não foram obrigados a fazer essa declaração.


Cronograma dos lotes da Restituição do Imposto de Renda

Assim como os valores, os lotes da Restituição do Imposto de Renda para 2019 também não foram definidos. O contribuinte precisa ter um pouco de paciência para saber quais serão os valores certos.

Por enquanto, temos os valores do segundo semestre de 2018, que foram publicados oficialmente em Diário Oficial.

Confira abaixo os últimos 7 lotes publicados para 2018:

  • I – 1º lote: pagamento em 15 de junho de 2018;
  • II – 2º lote: pagamento em 16 de julho de 2018;
  • III – 3º lote: pagamento em 15 de agosto de 2018;
  • IV – 4º lote: pagamento em 17 de setembro de 2018;
  • V – 5º lote: pagamento em 15 de outubro de 2018;
  • VI – 6º lote: pagamento em 16 de novembro de 2018;
  • VII – 7º lote: pagamento em 17 de dezembro de 2018.

Quais são as prioridades de pagamentos?

Depois que você realiza a consulta lote Imposto de Renda 2019, é preciso conhecer quem tem prioridade no recebimento deste dinheiro.

Veja a seguir quem tem prioridades no pagamento:

  • Contribuintes com idade igual ou superior a 60 anos;
  • Contribuintes que sejam portadores de deficiências físicas e mentais;
  • Contribuintes com idade superior a 80 anos recebem prioridade absoluta;
  • Contribuintes que sofrem de moléstias graves;
  • Contribuintes que exerçam a profissão do magistério e que a sua maior fonte de renda venha dessa atividade.

Como fazer a consulta lote Imposto de Renda 2019?

Você vai precisar apenas seguir essas informações para fazer a consulta lote Imposto de Renda 2019:

Pela internet

  • Acesse esse site;
  • Digite corretamente os números do seu CPF e data de nascimento;
  • Clique em “Consultar” e leia as informações que aparecerem.

Presencialmente

  • Localize uma unidade mais próxima a você através desse site;
  • Compareça até a unidade com todos os seus documentos.

Dispositivo móvel

  • Digite na busca da sua “Play Store” ou “App Store” a palavra “Pessoa Física” e faça o download;
  • Depois do download concluído, abra o aplicativo e preencha as informações que forem solicitadas.

Como Declarar Empregada Doméstica no Imposto de Renda 2019

Muitas dúvidas ainda surgem na declaração do Imposto de Renda e uma delas é como declarar empregada doméstica no Imposto de Renda 2019. Alguns cidadãos são obrigados a declarar esse imposto. Saiba como declarar empregada doméstica no Imposto de Renda 2019.

Como Declarar Empregada Doméstica no Imposto de Renda 2019

Como Declarar Empregada Doméstica no Imposto de Renda 2019

O Imposto de Renda é descontado do salários e rendimentos do cidadão que ganhar acima do valor mínimo estipulado. A declaração desse imposto é feita entre os meses de março e abril.

A declaração do IR ainda gera muitas dúvidas para o cidadão. Uma das dúvidas que atormentam esses cidadãos diz respeito ao procedimento necessário para incluir o funcionário doméstico nessa declaração.

Quem é obrigado a declarar o Imposto de Renda 2019?

O cidadão precisa entender que existem regras que devem ser seguidas e nem todos precisam fazer essa declaração obrigatoriamente.

Os valores obrigatórios para fazer essa declaração em 2019 ainda não foram definidos. Temos, por enquanto, apenas os valores referentes ao ano de 2018.

Confira a seguir:

Rendimento mensal Alíquota de desconto no IR
Até R$ 1.903,98 Isento
De R$ 1.903,99 a R$ 2.826,65 7,5%
De R$ 2.826,66 a R$ 3.751,05 15%
De R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68 22,5%
Acima de R$ 4.664,68 27,5%

Entenda como declarar empregada doméstica no Imposto de Renda 2019

Os contribuintes que possuem um empregado doméstico poderão descontar na sua declaração do IRPF 2019 todas as contribuições da Previdência Social pagas a esses funcionários.

Veja bem: as deduções são referentes a contribuição do INSS, então, não confunda com o salário do empregado doméstico.

O patrão pode abater do Imposto de Renda a chamada contribuição patronal feita ao INSS até o limite de R$ 1.093,77.

Esse valor determinado é correspondente ao valor de 8% que o empregador recolhe de um salário mínimo mensal, considerando que esses valores também se referem ao 13º salário e o adicional de férias.

Como declarar?

Saber como declarar empregada doméstica no Imposto de Renda 2019 não é tão complicado assim como muitos cidadãos pensam. A primeira coisa que precisa ficar bem clara na cabeça do patrão é que não é o salário total do empregado que deve ser declarado, e sim a contribuição patronal.

A contribuição patronal do INSS pode ser abatida do seu Imposto de Renda como foi informado. Esse valor é correspondente a alíquota de 8%.

Como preceder?

  • Abra a ficha “Pagamentos efetuados” no programa IRPF da sua declaração (este programa está disponível nesse site);
  • Clique em “Novo”;
  • Informe o código 50;

  • Informe os dados do empregado doméstico como nome, CPF, PIS, entre outros solicitados;
  • Finalize o processo.

Tenha em mente que um empregado doméstico agora tem todos os direitos trabalhistas como qualquer outro funcionário.

Esperamos que essa matéria tenha ajudado você a tirar as dúvidas sobre como fazer declaração e incluir a empregada doméstica na mesma. Agora confira, por fim, a seguir, uma das maiores dúvidas a respeito disso.

Posso declarar a minha faxineira no Imposto de Renda?

A resposta é não! O desconto do Imposto de Renda só pode ser feito para o recolhimento do INSS do empregado doméstico!